5 histórias reais de gangsters

Posted on 20 de Março de 2010

0


1.Samuels “Nails” Morton e o assassino equestre:

Herói na primeira grande guerra, recebendo até uma medalha da cruz de guerra dos franceses, Morton era um psicopata completo. Ao retornar aos EUA, entrou na gangue de Dion O´Bannon, especializada em tráfico de bebidas e logo ninguém chegava perto dos carregamentos do irlandês dada a truculência do capanga. Acontece que Morton se considerava um cavalheiro e um de seus hobbies era a equitação. Em 1923, ele acabou morrendo após ter sido derrubado da sela pelo cavalo e sua gangue, na mais pura linha do “matou um dos nosso, tem que pagar”, fuzilou o pobre bicho sem dó nem piedade.

2.Frank Abbadando, o assassino mais rápido do planeta: Se algum mafioso queria eliminar algum desafeto, podia contar com o Murder Incorporated, nome que os jornais deram aos assassinos do crime organizado. Um de seus membros era Frank Abbadando, que recebeu a incumbência de matar um marinheiro devedor chamado Patsy, “o animal”. O problema é que ao enfrentar o marujo, sua arma travou e a vítima atacou o gangster com um gancho. Abbandando conseguiu correr numa velocidade tal que deu uma volta completa no quarteirão, conseguindo se posicionar atrás de Patsy (que continuava a persegui-lo), e o eliminou com uma saraivada de balas. A fama de ligeiro foi tão grande que ao ser condenado à morte pela cadeira elétrica, apressou a execução e fritou em menos de dois minutos.

3. Vincent “Percevejo” Drucci, o pesadelo de Capone:

Quando o mais famoso gangster do mundo estava ainda ascendendo no submundo de Chicago, seu maior desafeto era o líder da zona norte, O´Bannion e, de todos, quem mais temia era “maquinador” Drucci, que considerava mais irritante que um percevejo. Drucci era louco o bastante para desenvolver as táticas mais absurdas para eliminar pessoas. Chegou a atacar Capone nu, quando este estava em sua sauna. Quando Capone de refugiou no hotel Cicero, atacou o local com mil homens em um comboio de 11 carros. Tempos depois, o Scarface fez uma emboscada em Michigan, mas enquanto seus capangas se escondiam, Drucci ficava no meio da rua gritando que podia desviar das balas inimigas. Sua insanidade era tanta, que nessa batalha chegou a correr atrás dos carros de Capone atirando sem parar. Foi morto em 1927 por um policial, ao tentar roubar sua arma.

4.Mickey Coen, o homem que ninguém conseguia matar:

Em 1939, Mickey se juntou a “Bugsy” Siegel em Los Angeles e passou a trabalhar para o chefão Jack Dragna. Completamente fora de si, era tão atrapalhado que chegou a roubar dinheiro de um dos negócios de seu empregador. Mesmo sabendo de seu engano, recusou-se a devolver a grana. Quando Siegel foi morto em Las Vegas, a cabeça de Coen foi a prêmio e a tarefa coube a Jimmy Fratianno, famoso matador. Coen conseguia escapar de cada tentativa de assassinato das maneiras mais implausíveis possíveis. Quando Fratianno fuzilou a porta do banheiro onde Coen estava, este último sobreviveu porque estava debruçado na pia lavando o rosto. Fratianno tentou explodir a casa de sua vítima duas vezes. Na primeira, a bomba falhou, na segunda um cofre de concreto que Coen mantinha embaixo de sua cama, salvou-o da morte. Houve também uma tentativa de fuzilá-lo na rua, mas Mickey se agachou no momento em que um atirador disparava, para ver um arranhão que alguém havia feito no seu carro. Preso na década de 60, Coen foi atacado na cadeia por um psicopata e mesmo assim saiu vivo. Parcialmente paralizado, recebeu a condicional em 1972 e faleceu dormindo em 1976.

5.Carmelo Fresina, o líder da gangue do travesseiro:

Imigrante italiano, Fresina formou uma gangue em St. Louis, especializada em extorsão e contrabando. Violento e descontrolado, começou a atrair a atenção de outras gangues, como a do Cuco e os Ratos de Egan. Em uma emboscada em 1928, Carmelo foi ferido nas nádegas. Apesar de ter a vida salva por médicos tinha que andar com um travesseiro amarrado no traseiro o tempo todo. Com isso, perdeu o ar de crueldade frente ao povo e aos inimigos e acabou sendo morto em 1931 com dois tiros. O detalhe curioso é que seu corpo foi encontrado com a cabeça repousada sobre um travesseiro e por décadas virou piada entre policiais e políticos americanos.

Fonte: tonafolga

Tagged:
Posted in: Sem categorias